Início Tecnologia Satélite quântico chinês pode gerar comunicação impossível de ser descriptografada

Satélite quântico chinês pode gerar comunicação impossível de ser descriptografada

Micius demonstra a capacidade para estabelecer conexões de longo alcance ultra seguras

-

O satélite Micius, primeira espaçonave de comunicação quântica a ocupar a órbita da Terra, está na linha de frente do desenvolvimento da criptografia quântica. Em estudo publicado na revista Nature nesta segunda-feira (15), pesquisadores relataram ter formado uma rede de comunicação de longo alcance ultra segura entre observatórios terrestres a 1.120 km de distância.

A nova pesquisa não especifica como as mensagens foram transmitidas nesse caso, mas para garantir a segurança das informações, o Micius serve como fonte de pares de fótons emaranhados, partículas de luz geminadas cujas propriedades permanecem entrelaçadas, não importando a que distância estejam. Se você manipular um dos fótons, o outro será afetado da mesma forma no mesmo momento.

Se alguém tenta observar essas partículas durante sua transmissão, seu estado muda e o entrelaçamento é rompido. Essa propriedade permite criar um sistema de comunicação teoricamente impossível de ser violado ou hackeado porque a mera observação destruiria a mensagem.

O jornal El País destaca que “há anos, China, Europa e Estados Unidos planejam desenvolver redes de comunicação quântica para enviar mensagens oficiais ou estabelecer sistemas de segurança cibernética em instalações estratégicas.” Gigantes de tecnologia como IBM, Microsoft, Intel ou Google concentram seus esforços em liderar a disputa da computação quântica.

“Este não é um protocolo novo, mas conseguiram algo único do ponto de vista técnico. A China está à frente neste campo”, afirma Juan José García-Ripoll, especialista em comunicação quântica do Conselho Superior de Pesquisa Científica (CSIC), da Espanha.

Em entrevista ao El País em 2019, García-Ripoll havia explicado que essa ferramenta “potencialmente, pode descriptografar as chaves que estamos transmitindo pela Internet”, ou seja, alguém poderia armazenar todas as informações transmitidas e acessá-las no futuro.

A computação quântica forçará os sistemas de criptografia atuais a criação de novos algoritmos capazes de resistir a essa tecnologia.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante