Início Tecnologia Brasil receberá segunda "smart city" a preço popular

Brasil receberá segunda “smart city” a preço popular

Mais dez projetos serão desenvolvidos nos próximos três anos.

-

Natal, esse foi o nome escolhido para a segunda smart city de 170 hectares, com

capacidade para quatro mil lotes e 16 mil moradores. As cidades inteligentes são centros urbanos projetados para beneficiarem os locais em que são construídos e melhoram a qualidade de vida de seus moradores.

O empreendimento social da multinacional Planet será construído na cidade de São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN), com o início das vendas previsto para o final de maio.

As smart cities da Planet são consideradas cidades inteligentes sociais por causa dos preços abaixo daqueles  praticados internacionalmente. Segundo a empresa, a mesma proposta na Europa pode chegar a 10 mil euros/m², ao passo que em Natal a mesma área será comercializada a partir de R$ 195.

A primeira cidade inteligente do grupo, nomeada Laguna, foi coincidentemente construída em um município de mesmo nome no ceará. O projeto idealiza espaços urbanos que atendam a um ideal de sustentabilidade o qual comporte requisitos de inovação e inteligência. O hub de interação entre os moradores e o acesso a informações sobre o local é monitorado por um smartphone utilizado como de centro de controle das funcionalidades locais.

De acordo com a co-fundadora e CEO da Planet do Brasil, Susanna Marchionni, “Cria-se, com o app, um banco de dados com calendário de festas e eventos, horários de funcionamento da biblioteca, programação do cinema. Além disso, temos um botão de SOS. Se acontecer alguma coisa com o morador, ele pode apertar o botão vermelho e automaticamente o app geolocaliza a pessoa e passa uma mensagem para cinco números de telefone cadastrados.”

A multinacional enxerga no Brasil um mercado amplo para a implantação de cidades inteligentes sociais e planeja construir mais duas delas ainda em 2019. O objetivo, segundo a co-fundadora da empresa, é chegar a 10 smart cities até 2022.
com informações Gazeta do Povo

WhatsApp Receba as notícias do Relevante