Sociedade Ivermectina pode reduzir risco de morte por covid em...

Ivermectina pode reduzir risco de morte por covid em até 75%, diz Universidade de Liverpool

Remédio foi associado à redução da inflamação e eliminação mais rápida do vírus, segundo análise publicada pelo jornal britânico

-

- Advertisment -

A Ivermectina, remédio antiparasitário de baixo custo usado para tratar piolho, pulgas e carrapatos, pode reduzir o risco de morte da covid-19 em até 75%, de acordo com pesquisadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra. A informação foi publicada nesta quarta-feira (21) pelo jornal britânico Financial Times.

Os pesquisadores analisaram 18 estudos e concluíram que o remédio está associado à redução da inflamação provocada pela covid-19 e à eliminação mais rápida do Sars-Cov-2, o vírus que causa a doença. Em seis desses ensaios, o risco de morte foi reduzido em 75% em um grupo de pacientes com covid-19 moderada a grave.

O jornal britânico ressalta que o único antiviral com algum tipo de aprovação para tratar a covid-19 é o remdesivir. Esse medicamento, um antiviral usado no tratamento do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, quando teve a doença, demonstrou benefícios na redução da chance de internação, mas nenhum efeito na diminuição de risco de mortalidade ou de carga viral – quantidade de vírus que circula na corrente sanguínea. 

A ivermectina não é um antiviral, mas os resultados sugerem que o medicamento possa ter propriedades antivirais. Os pesquisadores ressaltam que os resultados são “encorajadores”, mas mais estudos são necessários para fornecer evidências robustas para justificar uma aprovação do remédio para o tratamento da covid-19. 

“É um medicamento usado no mundo todo. A substância medicamentosa custa 12 centavos. O remédio custa US$ 3 (R$15,80) na Índia e US$ 960 (R$ 5.054) nos Estados Unidos ”, afirmou Andrew Hill, um dos pesquisadores do estudo, ao Financial Times.

Ele acrescentou que a invermectina, ao reduzir a carga viral, pode tornar mais difícil uma pessoa se infectar, assim como transmitir a doença. “Se as pessoas com teste positivo para covid-19 forem tratadas imediatamente com um medicamento que elimine o vírus rapidamente, isso pode torná-las menos infecciosas”, afirmou ao jornal. “Esta estratégia de ‘tratamento como prevenção’ funciona para o HIV e agora deve ser testada para a covid-19”, concluiu. 

SourceR7

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

A denúncia que tem tirado o sono dos infiltrados no STF

Certamente, a notícia da semana foram os tweets do presidente denunciando que uma “autoridade” pode estar sendo...

Confusão Intencional de Notícias – A cortina de fumaça

Um claro exemplo da posição midiática e seu anseio por ter de volta padrinhos políticos que abasteçam...

Moraes arquiva inquérito que investigava atos antidemocráticos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu hoje (1) arquivar o inquérito aberto para apurar...

Casa Civil faz balanço dos 900 dias do governo Bolsonaro

O governo federal divulgou, por meio da Casa Civil, um balanço dos 900 dias de governo, com...
- Advertisement -

Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O Brasil estabeleceu um novo recorde nesta quinta-feira (17) ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a...

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

O Estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi palco na noite deste domingo (13) da estreia da seleção brasileira na...

Você deve ler isso...

A denúncia que tem tirado o sono dos infiltrados no STF

Certamente, a notícia da semana foram os...

Confusão Intencional de Notícias – A cortina de fumaça

Um claro exemplo da posição midiática e...
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp No WhatsApp