Guerra Cultural Humorizando a pedofilia: Sim, a arte tem limites

Humorizando a pedofilia: Sim, a arte tem limites

Segundo Pedro Delfino, a grande maioria dos adultos não percebe a malícia com que os filmes tentam nos influenciar para o mal e a GRANDE capacidade deles em moldar comportamentos, com as tais “mensagenzinhas revolucionárias”

-

- Advertisment -

A polêmica cena humorizando a pedofilia reacendeu o debate sobre os limites da arte. Afinal, como saber onde termina a fronteira de um justo cancelamento e começa a do moralismo politicamente correto?

Muito simples. Se o que o artista produz é uma *obra* de arte, isso significa que o produto da sua atividade está diretamente ligado à FORMA como isso se apresenta. A mesma questão pode ser retratada por dois filmes e, num deles, ter uma representação de fato artística e noutro não.

O John Howard Lawson, diretor da escola de roteiristas de Hollywood, ensinava: “Não façam um filme abertamente comunista, façam filmes normais que contenham uma mensagenzinha revolucionária”.

Precisamos ficar atentos a isso, pois, é nas sutilezas da trama que o imaginário das pessoas vai se corrompendo pelos valores subversivos da “arte” moderna.

A questão da pedofilia PODE ser retratada em filmes, mas, não em um filme para crianças e em tom de brincadeira. Esse é o problema aqui.

Um cineasta responsável, que quiser prestar um serviço de utilidade pública, dando visibilidade ao tema, o fará da seguinte maneira: um filme para adultos, com o objetivo de despertar os pais para esse perigo, e de uma *forma* chocante para marcar o imaginário de quem assiste com uma pequena amostra do trauma que isso é para a vítima.

Quando, porém, você se dirige a crianças, fazendo graça e normalizando o assunto, você não está contribuindo em nada, porque:

1) crianças não são responsáveis por si mesmas; e
2) elas não saberão separar as coisas.

Ao contrário, você estará apenas plantando a sementinha da curiosidade na cabeça delas.

Se um dia algo assim acontecer, ela não se escandalizará tanto, afinal, o seu inconsciente já possui uma referência àquilo, que foi, inclusive, assimilada num momento em que ela estava aberta e se divertindo em um filme supostamente “engraçado”.

Sim, a arte tem limites. Principalmente, quando ela é voltada às crianças. Pois, se a grande maioria dos adultos não percebe a malícia com que os filmes tentam nos influenciar para o mal e a GRANDE capacidade deles em moldar nossos comportamentos, com as tais “mensagenzinhas revolucionárias”, imagine então as crianças vendo isso…

Pedro Delfino é especialista em História da Civilização Ocidental e História da Igreja Católica; autor do livro Mentalidade Atrasada, Nação Fracassada (que aborda temas como História, Filosofia e Política); do Curso de História Geral da Civilização Ocidental, do Curso de Excelência Catholica, do livro Via Sancta e é co-Fundador do Movimento Brasil Conservador.
contato
Instagram @phdelfino
E-mail: contato@phdelfino.com

Confira o vídeo da denúncia feita pelo deputado André Fernandes sobre filme da Netflix:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Os responsáveis pelo colapso são os que se proclamam defensores da democracia

Milhões de pessoas de um lado contra uma meia dúzia do outro. Essa meia dúzia precisa se lembrar que não cabe a eles determinar o que o povo pode ou não pedir. Se o povo é soberano e o verdadeiro PATRÃO de todo funcionário público, ele pode pedir O QUE QUISER.

“Nunca interrompa o seu inimigo quando ele estiver cometendo um erro”

"O criminoso SABE que não tem saída e que, diante disso, restam duas alternativas: entregar-se para a prisão ou tentar a sorte, sair atirando e - quem sabe? - por um milagre conseguir escapar", destaca Pedro Delfino

Estado Autocrático do Xandaquistão

Você duvida do processo eleitoral?“-Fique quieto!”Você acha que deveria ser possível auditar a eleição?“-Não fale isso!!”São descobertas...

Fome de Poder Global

Esse artigo não tem o intuito de falar em teorias de Marx, Engels, Lênin, Trótski, Stalin ou...
- Advertisement -

Moraes manda bloquear contas de pessoas e empresas ligadas as manifestações

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o bloqueio de contas bancárias de 43 pessoas físicas e jurídicas suspeitas de financiar "atos antidemocráticos" e que não aceitam o resultado da eleição presidencial de outubro.

Onde o povo Brasileiro Entra Nessa Democracia?

A verdade é que o Brasil não é uma democracia pelo simples fato de que o povo não participa de nada em relação ao Estado e muito menos em relação aos governos.

Você deve ler isso...

Os responsáveis pelo colapso são os que se proclamam defensores da democracia

Milhões de pessoas de um lado contra uma meia dúzia do outro. Essa meia dúzia precisa se lembrar que não cabe a eles determinar o que o povo pode ou não pedir. Se o povo é soberano e o verdadeiro PATRÃO de todo funcionário público, ele pode pedir O QUE QUISER.

“Nunca interrompa o seu inimigo quando ele estiver cometendo um erro”

"O criminoso SABE que não tem saída e que, diante disso, restam duas alternativas: entregar-se para a prisão ou tentar a sorte, sair atirando e - quem sabe? - por um milagre conseguir escapar", destaca Pedro Delfino
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp Receba o nosso CONTEÚDO no WhatsApp