Psicólogo virtual é usado por empresas para combater o “burnout” em funcionários

Investimento na saúde mental estimula redução de doenças associadas ao estresse no trabalho

84
Reprodução/Hisnëk

Longas jornadas de trabalho, excesso de responsabilidades, estresse e desmotivação são alguns pontos relacionados ao aumento de ansiedade, depressão e esgotamento dos funcionários em grandes e pequenas empresas. A síndrome conhecida como burnout.

Para estimular a saúde mental dos empregados, companhias têm investido em plataformas de terapia on-line e presencial, como a start-up Vittude, promove diversos programas de saúde. E em robôs virtuais, como a Ivi da start-up Hisnëk, que interage com as pessoas e acompanha suas emoções ao longo do tempo. As ferramentas ajudam a identificar colaboradores em risco para que recebam um cuidado efetivo.

Se a robô Ivi, identificar que o usuário está sedentário ou comendo mal, por exemplo, pode sugerir uma rotina de exercícios e dicas de alimentação ou incluir exercícios de meditação nos casos de administração de estresse. Esse importante cuidado ainda pode reduzir o número de pessoas que pedem para sair dos empregos ou de custos relacionados a incidentes médicos.

Segundo uma pesquisa da Faculdade de Medicina USP, coordenada pela psiquiatra Carmita Abdo, síndrome de burnout afeta um em cada cinco brasileiros. Ela identifica esse quadro como “profissionais exaustos, que já não se identificam com o que fazem e acabam bloqueados em suas funções – “queimados” pelo Burnout.”

Recentemente, foi lançado o programa Empresa Saudável para estimular as corporações a investirem nesse setor. Aquelas capacitadas com o selo, tem a possibilidade de pleitear a redução de custos em plano de saúde no futuro. O ‘Empresa Saudável’ é ação em parceria da ABRH-Brasil, da Aliança para Saúde Populacional (Asap)e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).