Globo divulga número de óbitos por Covid-19 bem maiores do que os cartórios

Segundo o portal de Transparência do Registro Civil, o pico da pandemia, já teria acontecido em maio

3004
Reproduçao/Estadão

O chamado “consórcio de veículos de imprensa” composto pela Folha, Globo e Estadão tem apresentado dados sobre a Covid-19 bem diferentes dos divulgados pelo portal de Transparência do Registro Civil, onde os cartórios do país disponibilizam informações e dados estatísticos sobre nascimentos, casamentos e óbitos.

Os números dos registros oficiais demandam mais tempo para serem atualizados devido prazos legais para o envio de dados e, portanto, uma ‘média móvel’ é usada como base. Ainda assim, a plataforma aponta, por exemplo, que o pico de óbitos da pandemia, já teria acontecido em maio, ao atingir 934 mortes por dia. Desde então, a curva tem declinado. Na última segunda-feira (20) foram 304 óbitos, 71% menos que as 1.047 mortes indicadas pela imprensa.

Outro dado questionável se refere às mortes diárias, no qual registros de mais de mil são anunciadas considerando-se, porém, o dia de registro e não a data do óbito.
Segundo os cartórios, não houve nenhuma vez mil ou mais mortes em um único dia. O mais próximo chegou a 975 no dia 25 de maio.

Os cartórios incluem dados relacionados aos casos de óbitos e os suspeitos de Covid, consequentemente os números variam com frequência, porém as autoridades ressaltam que é improvável que essa quantidade ultrapasse tanto a diferença entre o quantitativo divulgado pela imprensa e o total do portal, que é em torno de 60% menor.