TCU suspende publicidade pró pacote anticrime

Mas campanha acaba viralizando entre as redes sociais como protesto à censura

Sérgio Lima/Poder360

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo, solicitou a suspensão cautelar de uma campanha publicitária para promover o pacote anticrime. Porém, o vídeo viralizou nas redes sociais após a determinação judicial.

O pedido foi apresentado pelo subprocurador-geral do Ministério Público junto ao TCU, Lucas Furtado, com a justificativa de que a campanha irá gerar o gasto de R$ 10 milhões aos cofres públicos em “decorrência de interesses pessoais e ideológicos do governo”.

Na peça publicitária são mostrados depoimentos de pessoas reais que perderam familiares para a violência com o objetivo de sensibilizar a população a apoiar regras mais rígidas para crimes hediondos, cometidos por organizações criminosas e outros.

Vital do Rêgo acatou o pedido de suspensão afirmando que o uso de recursos públicos para a divulgação de um projeto de lei ainda não aprovado “não atendem aos requisitos de caráter educativo, informativo e orientação social”, como prevê a Constituição Federal.

E ainda determinou a Secretaria de Comunicação Social que apresente, em até 15 dias, o fundamento legal para a despesa e o valor total previsto, bem como a cópia da licitação de contratação da empresa responsável pela divulgação.

Assista um dos vídeos da série:

com informações G1*