Início Política Malafaia critica autoridades políticas e rede Globo por darem prestígio a Felipe...

Malafaia critica autoridades políticas e rede Globo por darem prestígio a Felipe Neto

“Que moral esse cara tem para falar de fake news? Esse é o novo ícone da esquerda? Eu não acredito!”, diz o pastor

-

O pastor Silas Malafaia, em novo vídeo no Youtube, criticou fortemente autoridades brasileiras como o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e da OAB, Felipe Santa Cruz e a emissora Globo, por darem prestígio ao youtuber Felipe Neto.

O pastor critica a emissora Globo e o Jornal Nacional por retratarem o influenciador digital como vítima de fake news, ainda que ele próprio tenha sido condenado por propagar notícias falsas contra o pastor e contra o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Augusto Xavier da Silva. Neste último caso, foi determinada uma indenização de R$ 8 mil reais.

“Que moral esse cara tem para falar de fake news. Isso é uma afronta a inteligência das pessoas. Isso é uma vergonha!”, diz Malafaia se referindo também ao convite feito pelo deputado Rodrigo Maia e pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, para discutirem com Felipe Neto o projeto de Lei sobre fake news.

“Quando você pensa que você chegou no clímax do absurdo essa gente consegue se superar. Estamos vivendo uma verdadeira inversão de valores. Quem apoia lixo moral tem cartaz”, critica.

Malafaia expõe como “absurda” a participação do blogueiro em lives com autoridades jurídicas. A transmissão promovida com o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, por exemplo, gerou 206 mil dislikes, superando até mesmo quantidade de pessoas assistindo ao canal no Youtube(132 mil).

Influência digital

Mas para o líder religioso, o pior trata-se da manipulação de crianças e adolescentes, caso em que ele destaca a “monstruosidade” da atuação de Felipe Neto, principalmente em função do seu público alvo, em maioria crianças e adolescentes.

Malafaia o acusa de estimular comportamentos sexuais entre os jovens e ensinar meios para que eles possam manipular a “regra do Youtube” com o objetivo de acessar vídeos impróprios para menores de 18 anos.

“É uma aberração, uma monstruosidade! Esse é o novo ícone da esquerda que a imprensa está apoiando. Tudo isso por conta de Bolsonaro? Esse o cara? Eu não acredito!”, enfatiza.

E por fim compara: “A imprensa ficou escandalizada com palavrões de Bolsonaro em uma reunião restrita e não fica escandalizada com palavrões e ensinos de baixo calão que esse cara dá para crianças. O ser humano imita comportamentos e ele fala as maiores asneiras para crianças!” repreende o pastor.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante