Início Política Bolsonaro abre 75ª assembleia da ONU com defesa à gestão ambiental

Bolsonaro abre 75ª assembleia da ONU com defesa à gestão ambiental

Em seu discurso, presidente da República relembra que produção brasileira é responsável pela segurança alimentar de 1 bilhão de pessoas no mundo

-

Conforme tradição, o presidente Jair Bolsonaro abriu, hoje (22), a 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Em razão da pandemia de coronavírus, pela primeira vez o encontro foi realizado de forma virtual. Na sede da ONU, em Nova York, estiveram presentes apenas um representante de cada nação.

Cada país-membro teve 15 minutos para os discursos. Em seu pronunciamento, o presidente da República, Jair Bolsonaro defendeu a política ambiental brasileira e a gestão do surto de covid-19 no país. Os Estados Unidos, anfitrião do encontro, foi o segundo a discursar seguido de Tayyip Ergodan e Xi Jinping – líderes da Turquia e da China, respectivamente.

Meio Ambiente

Bolsonaro assegura que o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente, com reforço das operações das Forças Armadas no Norte do país. Em defesa do agronegócio, ele aponta que a produção rural brasileira foi capaz de alimentar todo o país, respeitando a legislação ambiental. Mesmo preservando 66% da vegetação nativa, o Brasil ainda o responsável pela segurança alimentar de 1 bilhão de pessoas no mundo.

O presidente também criticou os constantes ataques de campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal.

“A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima e isso estimula o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem à associações brasileiras aproveitadoras com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil,” disse Bolsonaro.

Covid-19

O chefe do Executivo lamentou as milhares de mortes ocorridas em razão da pandemia do novo coronavírus. Ao destacar que as medidas de isolamento e restrição de liberdades foram restritas à competência estadual, disse que ao chefe do Executivo, coube o envio de recursos para a gestão de controle do surto.

Bolsonaro criticou ainda a imprensa por politizar o vírus e agir em função de promover o pânico e caos no Brasil, além de politizar medicamentos que poderiam ter salvo a vida de muitas pessoas. Ressaltou-se que a nação brasileira foi uma das que se saiu melhor na pandemia, com medidas como o auxílio emergencial, investimento em saúde, auxílio a micro e pequenas empresas e compensação da perda de arrecadação dos estados e municípios.

Bolsonaro também defendeu que a liberdade é “o bem maior da humanidade” e fez apelo “pela liberdade religiosa e contra a cristofobia”. “O Brasil é um país cristão e conservador e tem a família como sua base”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

WhatsApp Receba as notícias do Relevante