Allan dos Santos denuncia grave golpe de estado contra Bolsonaro

Jornalista acusa ministros do STF e deixa o Brasil por temer pela sua segurança

922
Reprodução

O jornalista Allan dos Santos, do canal Terça Livre, denunciou um conluio para promover a cassação do mandato do Presidente Bolsonaro. Um acordo supostamente firmado entre parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que também possui representação na Suprema Corte, Edson Fachin, Luiz Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Durante uma live, ontem (30), com a deputada federal Bia Kicis, Bernardo Kuster e Ryan Hartwig, ex-funcionário do facebook que denunciou Mark Zuckerberg por práticas ilegais de censura, Allan dos Santos informou que precisou deixar o Brasil por questões de segurança.

“A única maneira de eu poder dar essa informação era de fora do país. Hoje eu estou fora do país, seguro, e estou aqui trazendo essa notícia para vocês”, disse o comunicador, que é um dos apoiadores do presidente que tiveram suas contas nas redes sociais bloqueadas por determinação de Moraes.

Segundo ele, Igor Tobias, funcionário do TSE, contratou a empresa alemã Rohde & Schwarz para identificar grampos telefônicos em Brasília, localizando três pontos de intercepção: a residência do advogado do PT Antônio Carlos de Almeida Castro, a Embaixada da China e a embaixada da Coreia do Norte. Allan acredita que o Presidente Bolsonaro esteja sendo espionado e acusa os ministros Moraes e Barroso de terem conhecimento do fato.

“Estamos lidando com criminosos. Eu estou acusando Luís Roberto Barroso de prevaricação. Ele tem informações de grampos telefônicos vindo de duas embaixadas, que é contra qualquer lei de segurança nacional, e não avisou o presidente da República”, denuncia.

O jornalista ainda aborda um suposto plano de fuga dos ministros do STF após a cassação do mandato do Presidente e desacredita que possa haver algum meio jurídico para defender a democracia brasileira visto a seguidas decisões inconstitucionais emitidas pela Corte.

“Por que eu estou dando essas informações? Porque eu estou fora do Brasil. Eu estou colocando minha vida em risco dando essa informação. Eles querem cassar o presidente Bolsonaro, estão fazendo escuta telefônica”, declara.