Início Meio Ambiente Australianos são presos acusados de provocar incêndios

Australianos são presos acusados de provocar incêndios

3 mil reservistas foram convocados para ajudar no combate aos incêndios que já indicou vestígios até no sul do Brasil

-

Ontem (07), 24 pessoas foram presas acusadas de provocar incêndios em diversas regiões da Austrália. Outros 100 indivíduos foram detidos por descumprirem as determinações do governo relativas às queimadas e por jogarem cigarros ou palitos de fósforos acesos.

Segundo informações do jornal britânico Independent, desde setembro, mais de 2 mil casas foram destruídas pelos incêndios, além de terem atingido fatalmente mais metade da população de coalas.

A polícia australiana tem adotado uma abordagem sem tolerância para evitar imprudências. O vice-comissário da Força Policial de NSW, Gary Worboys, afirmou que a polícia reconhece que nem todos são incendiários, mas que a polícia precisa ser rígida nesse momento crítico.

“Eu sei que nem todas essas pessoas são incendiárias em certo sentido […] Eu sei que nem todas essas pessoas estão por aí tentando matar pessoas ou destruir casas. A polícia precisa tomar medidas neste momento e isso é particularmente um risco aumentado de atividade de incêndio e nós já vimos a devastação que isso causa. Não pedimos desculpas por estarmos vigilantes quanto a isso”, declarou segundo informa a Jovem Pan.

Nesta semana, o governo australiano convocou 3 mil reservistas para ajudar no combate aos incêndios e se comprometeu com US$ 1,4 bilhão para a recuperação dos estragos causados pelo fogo. Vestígios da fumaça já atingiram o Chile e a Argentina, além do Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante