quinta-feira, janeiro 21, 2021
Início Internacional Senadores da Pensilvânia confirmam fraude eleitoral

Senadores da Pensilvânia confirmam fraude eleitoral

Senadores da Pensilvânia declaram que houve fraude nas eleições

-

- Advertisement -

Os senadores norte-americanos do Estado da Pensilvânia, Doug Mastriano, David J. Arnold, Michele Brooks e Mario M Scavello enviaram uma resolução para todos os membros do Senado determinando que reconhece irregularidades e impropriedades substanciais associadas à votação por correio, pré-votação e angariação durante as eleições de 3 de novembro de 2020;

2) Conclui, com base nos fatos e evidências apresentadas e em nossos próprios dados do Conselho de Eleições, que a eleição presidencial realizada em 3 de novembro de 2020, na Pensilvânia, está irremediavelmente corrompida;

3) Desaprova a violação da autoridade única da Assembleia Geral de acordo com a Constituição dos Estados Unidos para regular a seleção de delegados do Colégio Eleitoral;

4) Desaprova e rejeita a certificação prematura do Secretário da Commonwealth dos resultados das eleições de 3 de novembro de 2020 em relação aos eleitores presidenciais; e

5) Declara que a seleção de eleitores presidenciais e outros resultados de disputa eleitoral em todo o estado nesta comunidade está em disputa;

6) Determina que, de acordo com nossa autoridade concedida no Artigo II da Constituição dos Estados Unidos e os inúmeros atos ilegais cometidos, incentivados e ignorados pelo Governador, Secretário de Estado e certos funcionários eleitorais, por meio deste tomamos de volta e reservamos para a Pensilvânia – Assembleia Geral o poder de designar eleitores presidenciais para o Estado da Pensilvânia para a reunião de dezembro de 2020 do Colégio Eleitoral e retirar qualquer declaração ou direção em contrário dada por nós ou qualquer outro oficial ou órgão;

7) Instrui o Secretário da Commonwealth e o Governador a retirar e anular a certificação dos eleitores presidenciais e atrasar a certificação dos resultados em outras disputas eleitorais estaduais votadas nas Eleições Gerais de 2020; e

8) Ordena que todos os eleitores presidenciais e outros funcionários ajam em conformidade com esta resolução e não interfiram com a autoridade da Assembleia Geral da Pensilvânia de acordo com o Artigo II, Seção 1, Cláusula 2 e sob o Artigo I, Seção 4, Cláusula 1 dos Estados Unidos Constituição;

9) Insta o Congresso dos Estados Unidos a reconhecer e contar como votos eleitorais do Estado da Pensilvânia para presidente e vice-presidente, apenas votos eleitorais certificados pela Câmara e Senado da Pensilvânia

Confira o memorando no site do Senado norte-americano


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

WhatsApp Receba as notícias do Relevante