sexta-feira, janeiro 22, 2021
Início Internacional Partido Comunista Chinês conquista Universidade de Oxford

Partido Comunista Chinês conquista Universidade de Oxford

Interesses econômicos abrem brecha para domínio chinês de uma das maiores universidades na Inglaterra

-

- Advertisement -

O Partido Comunista Chinês (PCC) conseguiu ampliar seu campo de influência em um dos maiores centros de ensino na Inglaterra, a Universidade de Oxford. A porta de entrada foi chefe acadêmico Alan Hudson que concedeu uma “qualificação universitária” ao empresário de Hong Kong, Chan King Wai, em Xangai no ano passado.

O prêmio foi criado em reconhecimento a contribuição acadêmica de King Wai ao programa do ‘Cinturão e Rota’ (Belt and Road Academician). Apesar da qualificação que não ter valor oficial levanta questionamentos sobre o estreitamento de laços com autoridades chinesas. Hudson confirma que há relação com doações à instituição ou ao departamento para a realização de uma série de programas.

“Fui contatado pelo escritório de desenvolvimento de Hong Kong [da Universidade de Oxford] que queria abordar Chan King Wai sobre o ponto de vista de uma doação substancial para a universidade”, disse Hudson ao The Guardian.

Chan King Wai

O dono do conglomerado chamado Hong Kong King Wai Group – que atua em setores que vão desde imóveis a seguros – é membro do mais alto órgão legislativo da China, o Congresso Nacional do Povo. Chan também faz parte do conselho de várias universidades chinesas, além de ser vice-presidente de um órgão da indústria do comércio.

O deputado Neil O’Brien, membro do China Research Group que reúne conservadores críticos de Pequim, acredita que as universidades precisam ser mais cuidadosas com a arrecadação de fundos chineses. E questiona: “Se os acadêmicos estão preparados para distribuir qualificações acadêmicas falsas para buscar dinheiro, o que pior eles estão preparados para fazer?”

E denuncia que há uma série de casos de universidades do Reino Unido que são facilmente influenciadas politicamente por um pouco de dinheiro. “Eu gostaria de uma análise profunda do Departamento de Educação para saber de onde vêm as doações corporativas e individuais e que impacto político isso está tendo”, disse.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante