Nuvem de gafanhotos invade Argentina e avança para o Brasil

A passagem deles leva à destruição da plantação, já que eles “comem pastagens equivalentes ao que 2 mil vacas podem consumir em um dia”

731
Reprodução/Governo de Córdoba

Uma nuvem de gafanhotos tomou conta da região norte da cidade de Santa Fé, na Argentina, na segunda-feira (22), ameaçando produções agrícolas. Horas depois, os insetos avançaram na área de Perugorria, na província de Corrientes, que faz fronteira com o Rio Grande do Sul.

Segundo informações do Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa), do governo argentino, por volta do meio-dia, a nuvem de gafanhotos saiu de Perugorria rumo ao sul do país. A previsão da agência era que ela chegasse na manhã desta terça-feira (23) a Entre Ríos, ao sul de Corrientes, na fronteira com o Uruguai.

A agência também identificou uma nuvem de gafanhotos em uma área de General Manuel Belgrano, na província de Formosa, que destruiu plantações de milho e mandioca

O governo da cidade de Córdoba informou, em um comunicado, que funcionários e técnicos do Ministério da Agricultura e Pecuária da Província e do Senasa de Córdoba estão monitorando a situação para tomar as medidas necessárias. Segundo as autoridades, a nuvem de gafanhotos chegou ao país vinda do Paraguai.

Na nota, o governo ressalta que cerca de 40 milhões desses insetos podem cruzar uma área de um quilômetro quadrado. A passagem deles leva à destruição da plantação, já que eles “comem pastagens equivalentes ao que 2 mil vacas podem consumir em um dia”.
    
Segundo o jornal argentino La Nación, especialistas acreditam que se as condições climáticas atuais se seguirem nos próximos dias, a nuvem de gafanhotos pode chegar ao Uruguai e ao Brasil.