Lockdown gera protestos na capital do Chile

Manifestantes reclamam da falta de empregos e alimentos

280
Reprodução/AFP

Medidas restritivas adotadas no combate ao coronavírus geraram protestos em Santiago, capital do Chile. Em confronto com os policiais, os manifestantes reclamaram da falta de empregos e da escassez de alimentos.

Nas ruas da capital, um grupo queimou pedaços de madeira e atirou pedras. Os policiais tentaram conter a multidão usando gás lacrimogênio. “As últimas semanas tiveram grande demanda de moradores da região por comida”, disse o prefeito de El Bosque, Sadi Melo.

Segundo Sadi, a suspensão das atividades gerou impacto na economia e muitos trabalhadores perderam seus empregos. “Estamos em uma situação muito complexa de fome e falta de trabalho.”

O lockdown foi decretado desde o último dia 15 de maio. Segundo o ministro da Saúde, Jaime Mañalich, a capital concentra mais de 80% dos infectados do país- como noticiou o G1.