Guerra Cultural Qual é a "minoria" mais perseguida do mundo?

Qual é a “minoria” mais perseguida do mundo?

"Não existe nem um outro grupo no mundo, hoje, que sofra perseguição maior e mais brutal nas mãos de governos ditatoriais, redes de terroristas e extremistas religiosos, do que os cristãos e, mesmo assim, a mídia mantém um silêncio sepulcral diante desta realidade, tornando-se, com isso, CÚMPLICE de todos esses crimes.", diz Pedro Delfino em artigo

-

- Advertisment -

Nos últimos posts publicados, viemos traçando uma linha de raciocínio que expôs a fragilidade do argumento em favor do “racismo estrutural”. Porém, assim como os negros, outros grupos, igualmente autodenominados como “minorias” (mesmo que em alguns casos eles sejam a maioria da população, como negros e mulheres), também têm os seus próprios inimigos imaginários como o “sistema patriarcal” que oprime as mulheres e a “heteronormatividade binária cisgênero” que oprime os gays.

Apesar dos fantasmas que assombram cada um desses grupos – sem entrar no mérito aqui se são falsos ou verdadeiros -, o fato é que uma sociedade ocidental contemporânea, tão criticada e tomada como opressora por eles, é, ainda assim, o ambiente mais favorável e acolhedor aos negros, às mulheres e aos gays da história humana! Em nenhuma outra época, em nenhuma outra civilização, esses grupos foram tão livres, tão respeitados e tão bem tratados como são aqui e agora.

As mulheres são donas de suas próprias vidas e na maioria dos casos mandam e desmandam também em seus namorados e maridos; os gays são ovacionados e idolatrados pela mídia e onde vão fazem o maior sucesso de popularidade; e com os negros não é diferente. Quem se escandalizar com essa afirmação está livre para citar nos comentários QUALQUER nação ou QUALQUER outro momento da história, onde essas “minorias” usufruíram de tamanha qualidade de vida, liberdades individuais, oportunidades e prestígio social como usufruem hoje na sociedade ocidental.

Podem existir casos isolados de discriminação contra indivíduos? Podem. Mas o que não existe é um complô generalizado de grupos contra grupos. Isso é fantasia. Desfeita, então, essa premissa confusa sobre falsos “perseguidos”, eu gostaria de chamar a atenção de vocês para um grupo que REALMENTE sofre perseguição, que REALMENTE corre risco de ser morto, preso e agredido, todos os dias, simplesmente por uma característica sua que desagradada aos demais: os cristãos!

A perseguição sofrida por eles não é do tipo “olharam feio para mim na rua …” ou “fizeram uma piada de mau gosto que me ofendeu …”. Os cristãos compõem, hoje, o grupo que mais sofre perseguição violenta nas mãos de governos ditatoriais, redes de terroristas e extremistas religiosos.

A Open Doors, uma organização internacional que opera em 60 países, divulgou recentemente um estudo mostrando que, entre vários tipos de violência diferentes (como assassinato, ataques a igrejas, condenações à prisão sem julgamento, casamento forçado com pessoas não-cristãs, ameaça de morte, ataque a casas e específicos de cristãos), cerca de 245 MILHÕES de cristãos sofreram algum tipo de perseguição REAL no ano de 2019. Foram 4.305 cristãos assassinados por motivos de intolerância religiosa ou perseguição política; 9.488 igrejas atacadas (mais da metade só na China!); e 3.711 cristãos PRESOS sem julgamento, por governos ditatoriais (a maior parte delas também na China).

Não existe nem um outro grupo no mundo, hoje, que sofra perseguição maior e mais brutal do que os cristãos e, mesmo assim, a mídia mantém um silêncio sepulcral diante desta realidade, tornando-se, com isso, CÚMPLICE de todos esses crimes. Por que será que os veículos de comunicação fazem tanta questão de bater na tecla do racismo, da homofobia, do machismo, chegando por vezes ao extremo de inflar os números a fim de mostrar algo muito maior do que realmente é, ao mesmo tempo em que fecham os olhos para os crimes que estão sendo praticados em todo o mundo contra os adeptos do cristianismo?

Colocando “Lista Mundial da Perseguição 2020” no Google, vocês encontraram o relatório detalhado sobre isso e o mais curioso é que, apesar do que foi dito sobre a brutalidade com um regime comunista de Xi Jinping trata dos cristãos, a China é apenas o 23° país no ranking da perseguição, que é liderado pela Coreia do Norte e contempla cerca de metade dos países da Terra. Ou seja, existem 22 países onde a coisa é ainda MAIS FEIA do que lá.

Mapa da lista mundial da perseguição 2020

Vejam no mapa ilustrativo (acima) tirado do relatório da Organização e notem uma coisa interessante: os registros de perseguição violenta se concentram no norte da África, Oriente Médio e Ásia, países dominados por regimes comunistas ou por povo de cultura islâmica. A civilização ocidental (composta por Europa, Américas e Austrália) aparece sem registro desse tipo no mapa, pois, aqui, uma cultura é diferente e por isso não só não há perseguição aos cristãos, como não há perseguição a absolutamente ninguém! Aqui, todo mundo pode ser o que bem entendre (cristãos, uniformos, ateus, satanistas, budistas, gays, negros, mulheres, asiáticos, gordo, magro, travesti, vegano e até petista …) e ninguém é morto por isso, ninguém é preso por isso! Esse é um tipo de liberdade que não é visto em nenhum outro lugar do mundo – isso precisa ficar claro.

Esse tema poderia dar um outro post só para falar disso, mas a questão é que existem painéis globais que estão o tempo inteiro em tensão entre si, tentando forçar a sua influência sobre os domínios da outra. São elas: o comunismo asiático, o islamismo árabe, o globalismo ocidental e a tradição ocidental. Nós, cristãos, representam o grupo da tradição ocidental que é a continuidade dos valores ao longo da história que construiu a nossa civilização; e o globalismo, que é liderado por movimentos progressistas, é uma versão modernista dessa mesma civilização, já esvaziada dos seus valores e tradições fundamentais. Essas são as duas forças que agem a partir de dentro e que estão travando uma guerra silenciosa pela consciência das pessoas no Ocidente.

Porém, existem também as duas outras forças, que agem a partir de fora: o comunismo asiático, liderado pela China e pela Rússia, e o islamismo árabe, liderado principalmente pela Arábia Saudita (entre os sunitas) e pelo Irã (entre os xiitas). Essas forças tentam influenciar o Ocidente, seu inimigo histórico declarado, a partir de fora e financiam todo tipo de ataque – seja militar, terrorista, cultural e midiático – que sirva ao propósito de desestabilizar as nações ocidentais com o claro propósito de enfraquecer o adversário para facilitar a sua posterior dominação.

Eu sei bem que os céticos costumam se levantar contra esse assunto, logo enquadrando-o na categoria do conspiracionismo. Mas, como Olavo de Carvalho diz: “O Brasil é o único lugar do mundo onde a ignorância serve como fonte de autoridade intelectual”. Ou seja, só porque o sujeito nunca fala sobre alguma coisa ele já conclui que aquilo não existe e a rejeita por completo. Essa é uma manifestação típica da ignorância invencível: “Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe”.

Existem muitas obras importantíssimas que relatam essa realidade geopolítica em detalhes. Uma literatura básica sobre o tema, apenas para entender que isso EXISTE e como funciona seria: Desinformação – Mihai Pacepa; A Hidra Vermelha – Carlos Azambuja; Conspiração Aberta – H. G. Wells; A Verdadeira História do Clube Bilderberg – Daniel Estulin; O Grande Jihad – Andrew McCarthy; Irmandade das Trevas – Stanley Monteith; Bondage Global: O Plano da ONU para Governar o Mundo – Cliff Kincaid; Fundações: Seu Poder e Influência – René Wormser; Mundo das Sombras: Rússia Ressurgente, Nova Esquerda Global e Islã Radical – Robert Chandler; O Novo Nacionalismo – Stephen Turley; Tragédia e Esperança: Uma História do Mundo em Nosso Tempo – Carroll Quigley.

A maioria das indicações estão em inglês – eu sei -, mas como eu sempre digo: os melhores livros sobre esses temas sequer chegam a ser traduzidos para o português, quanto mais estudados nas universidades e lidos pelo povo! É por isso que a maioria das pessoas vive a vida inteira sem jamais experimentar os ares do lado de fora da bolha. Se você não leu PELO MENOS esses livros citados sobre a articulação/tensão entre os poderes globais da geopolítica, sinto muito, mas você não está capacitado a opinar sobre o assunto!

Mas, enfim, tudo o que foi dito até aqui serve apenas para ajudar a construir na cabeça de quem lê a certeza de que: combater, criticar ou se opor à ordem dada pela “tradição ocidental”, alegando que ela é opressora para com as minorias, só terá o efeito de nos tornar mais e mais vulneráveis ​​e incapazes de resistir à dominação de algum outro poder global, dentre aqueles três restantes. Caso isso aconteça, todas essas pessoas que reclamam de opressão (muitas vezes isso vem até de artistas, que reclamam mesmo montados na fama e no dinheiro) terão a oportunidade de conhecer o que é opressão DE VERDADE, como por exemplo a perseguição brutal que subjuga os cristãos para as fronteiras protetoras da civilização ocidental.

Então, continuem minando os fundamentos da nossa cultura; continuem demonizando a Igreja, culpando o capitalismo e desprezando a nossa tradição intelectual, enquanto endeusam as instituições globalistas, abrem as pernas para a China e glamourizam o Islã; atacando todas as instituições e tradições que permitem que vocês tenham a liberdade – até mesmo – de agir CONTRA elas dessa forma!

Quando vocês finalmente conseguirem o que buscam, o verão enfim que eram felizes e não sabiam.

Pedro Delfino é especialista em História da Civilização Ocidental e História da Igreja Católica; autor do livro Mentalidade Atrasada, Nação Fracassada (que aborda temas como História, Filosofia e Política); do Curso de História Geral da Civilização Ocidental, do Curso de Excelência Catholica, do livro Via Sancta e é co-Fundador do Movimento Brasil Conservador.
contato: Canal no Telegram / Instagram @phdelfino / E-mail: contato@phdelfino.com

1 COMMENT

  1. Oi Pedro , muito bom o texto da publicação:
    ” A janela de Overton, aulinha basica para is desinformados”. Mas por favor, dá uma olhada no parágrafo abaixo. Destaquei em maiúsculo a parte que precisa de revisão.
    “Quando surgiu o Bolsonaro e rompeu com esse jogo de compadres, o advento de uma “direita” no Brasil escandalizou todo mundo porque eles não estavam mais acostumados a ter um concorrente que rivalizasse com eles para além da disputa pelo poder, mas que, além disso, combatesse a IDEOLOGIA que os movia POR O BOLSONARO DEFENDE, APENAS , AQUULO TRÁS. Mesmo sabendo QUE QUE a direita sempre defendeu em todo lugar do mundo, as suas pautas foram percebidas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

A mente e seus senhores

“O livre pensamento é apenas umJogo de marketing.Todos estamos na batalha pela mente.” Jonas Madureira

Redes sociais e sites de notícias são atingidos por interrupções

Interrupções múltiplas na internet atingiram redes sociais e sites de notícias em todo o mundo nesta terça-feira (8), com...

A CPI (Cúpula dos Pilantras Investigadores)

Quando foi noticiada a possibilidade de uma CPI do Covid a grande maioria dos brasileiros teve um...

EUA pedem que OMS conduza 2ª fase de estudo sobre origem de vírus

Os Estados Unidos (EUA) pediram nessa quinta-feira (27) que a Organização Mundial da Saúde (OM) conduza uma...
- Advertisement -

AGU recorre ao STF para derrubar medidas restritivas de três estados

A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou hoje (27) com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para...

“É preciso restabelecer a verdade do que foi e está sendo feito na prática”, diz Bolsonaro

O presidente da república Jair Bolsonaro, publicou em suas redes sociais um texto com explicações sobre a...

Você deve ler isso...

A mente e seus senhores

“O livre pensamento é apenas umJogo de...

Redes sociais e sites de notícias são atingidos por interrupções

Interrupções múltiplas na internet atingiram redes sociais...
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp No WhatsApp