Papa emérito Bento XVI compara casamento gay ao ‘anticristo’

Em uma nova biografia autorizada, ele voltou a criticar a sociedade moderna e acusou opositores de quererem calar sua voz

298
Reprodução/EPA

Em uma nova biografia autorizada, o papa emérito Bento XVI, voltou a criticar a sociedade moderna e acusou opositores de quererem calar sua voz. O líder altamente tradicionalista relaciona o casamento homoafetivo e o aborto a “poderes espirituais do anticristo”.

Joseph Ratzinger, 93 anos, teve sua biografia publicada nesta segunda-feira (4), na Alemanha pelo escritor Peter Seewald. Segundo o biógrafo, o papa descreve que a sociedade moderna “está no meio de uma formulação de um credo anticristão e, se alguém se opõe, é punido pela sociedade com uma ‘excomunhão’. O medo desse poder espiritual do Anticristo é mais que natural, e precisamos ter uma necessidade de ajuda das orações da Igreja universal para resistir.”

O clerigo esteve à frente da Igreja Católica , entre 2005 e 2013 e alega ser vítima de uma “distorção maligna da realidade” em seu primeiro livro que recebeu o título de “Bento XVI – Uma Vida”, inclui entrevistas, baseada em trechos publicados pela imprensa alemã e pela agência de notícias DPA.

Ratzinger é criticado com frequência por suas opiniões sobre o islã ou questões sociais. Mas segundo ele, “a verdadeira ameaça para a Igreja é a ditadura mundial de ideologias que se pretendem humanistas.”

Por seu posicionamento firme, Bento 16 também já foi acusado de tentar sabotar os esforços de modernização da Igreja de seu sucessor, o papa Francisco. Porém, ele destaca que “a amizade pessoal com o papa Francisco não apenas persistiu, com cresceu.