Brasil volta à rota de investimento dos chineses

Estima-se que US$ 7 bilhões sejam direcionados a projetos de infraestrutura e em empresas de tratamento de água e esgoto

200
Valter Campanato/Agência Brasil

China volta a abrir os olhos para o mercado brasileiro, com a aproximação do presidente Jair Bolsonaro e Xi Jinping. Estima-se que os chineses invistam cerca de US$ 7 bilhões em projetos na área de infraestrutura, como construção e operação de estradas e ferrovias e em empresas de tratamento de água e esgoto.

Em 2017, a China comprou a CPFL, maior companhia privada do setor elétrico e US$ 9 bilhões foram injetados em ativos de energia. Mas após mudanças no cenário político, o país decidiu agir com cautela e reduziu quase 70% do volume de investimentos nos anos seguinte.

Mas infraestrutura deficiente e a falta de recursos brasileiros para fazer investimentos, o território se torna produtivo para os chineses. “A China está disposta a investir fortemente no Brasil e na América do Sul”, disse Charles Tang, presidente da CCIBC (Câmara de Comércio e Indústria Brasil China), informa o Estadão.

Contudo, o ritmo desses investimentos vão depender das concessões públicas para os projetos de infraestrutura no país. Neste ano, estão previstos sete leilões para manutenção e construção de estradas.