Comportamento Movimento sufragista: as feministas estão preparadas para pedir...

Movimento sufragista: as feministas estão preparadas para pedir direitos realmente iguais ?

"Quando as sufragistas lançaram então as suas campanhas pelo voto feminino, elas o fizeram contrariando a própria vontade da maioria das mulheres e também a relação estabelecida entre direitos e deveres na sociedade. Elas queriam o direito, mas não queriam o dever!", diz Pedro Delfino

-

- Advertisment -

Disse Chesterton, contemporâneo do movimento sufragista: “Elas estão praticamente dizendo que as mulheres podem votar sobre tudo, exceto sobre o sufrágio feminino”.

Existia uma forte resistência entre as mulheres em apoiar essa ideia, de fato, o que fica claro pela manifestação contrária das que estavam presentes na Convenção de Seneca Falls, em NY, marco inicial do movimento. 

A maioria não queria votar! 

Era assim porque a ideia de DIREITO, no Ocidente, sempre esteve diretamente ligada a de DEVER. Portanto, para cada direito que o Estado concedia, ele cobrava um dever correspondente.

No caso do voto, o dever correspondente era o de se alistar ao Exército e fazer o juramento de defender a pátria em caso de guerra. Era por esse motivo que os homens podiam votar! E, como mulher nenhuma queria se submeter a essa obrigação de dar a própria vida pelo país, elas dispensavam o direito que vinha em compensação.

É bom notar também que não eram todos os homens que tinham o direito ao voto, mas apenas um grupo seleto que cumprisse determinados critérios: o principal deles era ser militar e estar apto a defender o país.

Quando as sufragistas lançaram então as suas campanhas pelo voto feminino, elas o fizeram contrariando a própria vontade da maioria das mulheres e também a relação estabelecida entre direitos e deveres na sociedade. Elas queriam o direito, mas não queriam o dever!

Por causa disso, a proposta era absurda para época, mas o grupo fez tanto barulho que as autoridades cederam. 

A icônica feminista, Simone de Beauvoir, admite em seu livro O Segundo Sexo: “A ação das mulheres nunca passou de uma agitação simbólica. Só ganharam o que os homens concordaram em lhes conceder. Elas nada tomaram, elas receberam.”

De fato, o direito ao voto das mulheres foi uma obra realizada por homens, que concordaram em conceder a elas um PRIVILÉGIO — e não “direitos iguais”, já que os homens nunca tiveram esse mesmo privilégio de poder votar sem se alistar.

Até hoje em dia, se o homem não se alista, a sua cidadania fica totalmente inviabilizada. Mas, as feministas não estão preparadas para essa conversa, assim como nunca estiveram para pedir por direitos realmente iguais…

Pedro Delfino é especialista em História da Civilização Ocidental e História da Igreja Católica; autor do livro Mentalidade Atrasada, Nação Fracassada (que aborda temas como História, Filosofia e Política); do Curso de História Geral da Civilização Ocidental, do Curso de Excelência Catholica, do livro Via Sancta e é co-Fundador do Movimento Brasil Conservador.
contato: Canal no Telegram / Instagram @phdelfino / E-mail: contato@phdelfino.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

General Heleno desmente fake news de Ricardo Noblat no Twitter

O jornalista do grupo Globo, Ricardo Noblat, publicou em seu Twitter nesta sexta (23), um post em...

Bolsonaro indicará ministros contra o aborto ao STF, se reeleito

O candidato à reeleição pelo PL Jair Bolsonaro disse hoje (23) que,...

Pesquisa Brasmarket aponta Bolsonaro com 44,9% e Lula com 31%

Em um novo levantamento do Instituto Brasmarket, divulgado hoje (23), aponta o atual presidente da república Jair...

Os “draconianos” do STF não prevalecerão

Drácon ou Dracon foi um Arconte de origem nobre conhecido como o primeiro legislador de Atenas. Nascido...
- Advertisement -

Bolsonaro na ONU: “O povo brasileiro acredita em Deus, Pátria, família e liberdade”

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (22) que, apesar da crise mundial, o Brasil chega ao final...

Verdade, Justiça e Liberdade vs Mentira e Opressão

“O que um texto esconde por trás de palavras que miram agradar, ou melhor, enganar apreciadores de...

Você deve ler isso...

- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp Receba notícias no WhatsApp