“Grupos de pressão enxergam na disforia de gênero uma oportunidade de usar jovens como cobaias”, diz Coppola

O comentarista alerta que o “índice de mortalidade, suicídio e doenças psiquiátricas são maiores nos transexuais operados do que na população em geral”

Reprodução/Jovem Pan

O comentarista Caio Coppolla usou uma rede social para chamar a atenção sobre o que, segundo ele, seriam os perigos da ideologia de gênero. Coppolla alerta para o fato de que jovens transexuais estão passando por tratamentos hormonais e interversões cirúrgicas cada vez mais cedo e, em muitos casos, os resultados podem não ser tão positivos.

“Essa preocupação com a idade do paciente tem uma razão de ser. Estudos apontam que 63 a 95% das crianças confusas com relação ao próprio gênero resolvem a questão sozinhas até o fim da adolescência e aceitam o seu sexo biológico”, disse.

“Outro motivo para desconfiar de tratamentos mais drásticos, como a cirurgia por si só é o seu baixo índice de sucesso em trazer felicidade e paz de espírito ao transexual. O índice de mortalidade, suicídio e doenças psiquiátricas, são bem maiores nos transexuais operados do que na população em geral”. “… existe toda a uma realidade estatística que está sendo varrida para debaixo do tapete”.

Ideologia de gênero

O comentarista reconheceu no vídeo que a disforia de gênero pode sim causar sérios sofrimentos psicológicos aos jovens. “É preciso registrar que a disforia de gênero ou transtorno de identidade de gênero é uma realidade médica, diagnosticada e amplamente documentada, que afeta algo entre 0,3 e 0,6% da população adulta. É uma condição que no seu grau mais grave traz enorme sofrimento psicológico”, destacou. “Existem alguns protocolos, ainda controversos, de acompanhamento, terapia, tratamento hormonal e em último caso, cirurgia de mudança genital a partir da maioridade”.

Sobre iniciar os tratamentos em crianças, Coppolla acredita que “há grupos de pressão na política e na mídia que enxergam na disforia de gênero uma grande oportunidade de promover a tal da ideologia de gênero e não se incomodam de testar suas teorias sociais, usando jovens como cobaias”, acrescentou.

O vídeo foi produzido para o Gazeta do Povo.