Início Comportamento Convidado por Maia, Felipe Neto já foi condenado por ‘desinformação’

Convidado por Maia, Felipe Neto já foi condenado por ‘desinformação’

O youtuber participa de reunião na próxima semana sobre o Projeto de Lei das Fake News, mais conhecido como “PL da Censura”

-

O youtuber Felipe Neto aceitou o convite do presidente da Câmara, Rodrigo Maia para participar de uma reunião na próxima semana sobre o Projeto de Lei das Fake News, mais conhecido como “PL da Censura”.

Estranhamente, em junho, por compartilhar uma fake news contra o recém indicado presidente da FUNAI, Marcelo Augusto Xavier, o influenciador digital foi condenado pela juiza Giselle Rocha Raposo do 3º Juizado Especial Cível de Brasília a idenizar o chefe da FUNAI em R$ 8 mil.

Na época, em publicações no Twitter, Felipe Neto fez as seguintes acusações contra Marcelo:

“Bolsonaro anunciou o novo presidente da FUNAI (Fundação Nacional do Índio) O sujeito já ajudou invasores de terras indígenas, foi reprovado em prova da PF por problemas psicológicos e AGREDIU O PAI IDOSO COM UM MURRO NA CARA.

Jair Bolsonaro odeia os indígenas e nunca escondeu isso, mas colocar um sujeito com problemas mentais e que JÁ AJUDOU INVASORES DE TERRAS INDÍGENAS pra ser presidente da FUNAI vai além de todos os limites da perversidade humana. O cara é podre por dentro.”

Em sua decisão, segundo a revista Oeste, a magistrada fez questão de sinalizar o perigo em se disseminar as chamadas fake news:

“Há que se observar o grande poder da ‘desinformação’ que mensagens descontextualizadas podem trazer ao público que deposita, sem questionamentos e averiguações, suas crenças e convicções numa figura influenciadora.”

A juíza reforçou que Neto foi além de opinar:

“No caso, entendo que o requerido agiu com abuso de direito ao ultrapassar o amplo direito de expressão e lançar ponderações desnecessárias e descontextualizadas.”

WhatsApp Receba as notícias do Relevante