Colunistas Pelo que vale a pena viver?

Pelo que vale a pena viver?

-

- Advertisment -

Existem questionamentos sobre o que vale a pena viver

Não é difícil encontrar relatos e mesmo pessoas que no passado se movimentaram dentro de uma agenda lotada de atividades e assim, conquistaram dinheiro e poder sem, contudo – antes de iniciarem suas atividades profissionais refletissem sobre o que dava sentido às suas vidas.

Fato é que muitas dessas pessoas seguiram em frente, realizaram muitas coisas, mas enfrentaram profunda crise existencial sem saber do que se tratava nem qual a sua origem.

Sobre essa crise é possível supor que sua origem vem da recusa do próprio sentido existencial, ou seja, o sentido de realizar algo ligado à convicção pessoal, ou sentido existencial que pode ser inconsciente, sem esse sentido de propósito se instala a crise existencial a qual muitos dizem ser um problema emocional de difícil diagnóstico e cura.  

Mexendo aqui e ali, encontrei uma citação do psiquiatra austríaco Viktor Frankl no seu livro em Busca de Sentido no qual ele afirma que: “As pessoas têm o suficiente para viver, mas não têm por que viver; tem os meios, mas não têm os sentidos”…

Veja que com esta simples afirmação muito já se esclarece sobre a raiz da crise existencial, porém a pacificação dessa crise não vem por meio de uma explicação filosófica, mas da compreensão de dois pontos principais neste contexto, ou seja, a realização e o desejo, algo que na prática podemos chamar de uma pessoa sonhadora e a outra de realista.

Vejamos então: a realização está ligada ao buscar fazer com sentido – mesmo quando não há garantias de resultado; busca esgotar todas as possibilidades para realizar o chamado da vida até surgirem os frutos e, portanto, naturalmente a realização estar em conexão direta com o foco, com a energia realizadora, com a força de vontade, com sentimentos e a ações coerentes à essa realização. 

Agora vamos esclarecer o outro ponto: o desejo, e digo desejo contínuo sem a ação, que por si só vem como um sinal, uma possibilidade, uma chamada, algo que muitas vezes vem do querer realizar ou obter sem precisar pagar preço algum pelo que se deseja…

Contudo, nos dois casos existem questionamentos sobre o que vale a pena viver que levam à duas perguntas básicas, mas profundas são elas:

Primeira, o que eu quero? Se a resposta for do tipo eu quero um carro azul, modelo X, ano tal, isso é objetividade e pode se transformar facilmente em um planejamento para a realização do propósito da compra do carro e, assim ao adquiri-lo a pessoa saberá quando alcançou o seu objetivo.

Segunda, o que mais quer ou prefere ser? Se a resposta for do tipo: eu quero ser feliz… isso é algo subjetivo, conceitua de difícil execução – aqui o desejo não realizado é a energia dominante e vem do medo pessoal de agir, a pessoa entende que algo precisa ser feito, mas não tem clareza do que está em jogo; assim, um conflito entre a passividade, a atividade e a consciência pode impedir a pessoa de avançar no sentido de um objetivo concreto.

Por fim, nos dois casos –  para atender a um chamado e dar um sentido à vida se exige certas objetividades: no primeiro caso, é necessário ter um propósito claro, planejamento, um objetivo concreto para realizar algo que vem da própria convicção da pessoa.

No segundo caso, se alguém vê sentido em algo como influenciar pessoas, por exemplo, deve melhorar a si mesmo para realizar ações maduras e responsáveis; valorizar pequenas coisas; se beneficiar das experiências da vida; colocar verdade onde não existe verdade, –  é preciso também romper a parede ilusória que separa o mundo consciente da fantasia… assim, com base em uma mudança de pensamento e atitude mental é possível aumentar o sentido da vida e o nível de felicidade de uma pessoa.        

Ana Leite atua profissionalmente como Master Coach nas áreas de Desenvolvimento pessoal, Life e Imagem. 
Email: anamotaleite281@gmail.com

Últimas notícias

Destro: as denúncias e as profecias do primeiro quadrinho de direita brasileiro

Em julho de 2012, uma edição da revista Mundo Estranho se destacou por ter previsto o surto...

Lei que obriga escolas a ter Bíblia é inconstitucional, decide STF

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, ser inconstitucional lei estadual que obrigue escolas...

República Impopular do Brasil

O que falta para você acreditar que já vive o socialismo?A imagem de governadores e prefeitos levando...

Não seria o lockdown uma estratégia para nos levar ao socialismo?

Segundo estudo da Boa Vista SCPC, empresa de crédito que possui um banco de dados de 130...
- Advertisement -

Algumas verdades sobre o racismo

Números frios, jogados ao vento, podem ser usados de forma a provar qualquer tese que uma pessoa...

Oração tem sido a chave da esperança diante da pandemia da Covid-19

Diante dos pedidos de oração e testemunhos que chegam por todo lado, das necessidades que o Brasil...

Você deve ler isso...

- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp No WhatsApp