Colunistas O perigo dos “mornos” quando tiram nossas liberdades

O perigo dos “mornos” quando tiram nossas liberdades

"Cada vez mais pessoas se posicionam diante do fracasso das políticas estaduais contra a epidemia, mas uma grande quantidade de isentões ainda coloca em risco o futuro de nossas liberdades", revela Henrique Gustavo em artigo

-

- Advertisment -

“Conheço tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca”. Apocalipse 3: 15,16.

Chegamos num momento em sociedade, que grande parte se encontra morna. E o pior, nem os acontecimentos históricos mostrando que ser morno só nos leva ao pior lado, faz essa parcela da sociedade querer tomar partido.

O judeu que via o vizinho ser levado no nazismo e não lutava para defendê-lo; ou o venezuelano que não acreditava que seu riquíssimo e próspero país das décadas de 1980 e 1990 estava se tornando uma ditadura comunista e não foi às ruas para lutar e acabar com isso; mais recentemente, o comerciante que abre seu comércio (pois o estado o colocou na lista de essenciais) e não luta para seu vizinho também abrir, são os mornos de hoje. Há ainda o pior tipo, o que age como o alemão que denunciava onde estavam judeus, mas por não puxar um gatilho, não se achava mau, pois estava apenas “cumprindo a lei”: esse é como o que denuncia o trabalhador que decide ir às ruas atrás do pão de cada dia para sua família, contrariando prefeitos e governadores que dizem que ele não é essencial.

O grande problema é que a população de bem – eu e você – acabamos pagando o preço pela falta de atitude dos mornos, mas com um porém; nós morremos lutando, com dignidade, e com a consciência de que não agimos apenas pelo nosso próprio bem-estar, mas por algo maior; já quem aceita seus ditadores, seus imorais chefes de estado, nem vivo está; afinal, aquele que não vive por medo de morrer (ou mais recentemente, de adoecer), já está morto.

As decisões autocráticas e inconstitucionais dos juízes do STF e a reação apática de grande parte da sociedade, pelo menos nos ajuda a saber quem é morno e quem não é.

Talvez pior sejam os mornos que mostram reações “festivas”, por assim dizer, ao anúncio da mudança de julgamento recente do maior ladrão da história deste país por “acharem” que, assim, atingem apoiadores do atual governo.

Não interessa se a pessoa apoia ou desaprova o governo que vem sendo exercido pelo presidente Jair Messias Bolsonaro; se você, mesmo que internamente, flertou com o sorriso na mudança de sentença de um criminoso como Lula, mas NADA fez em relação às prisões de Sara Winter e Oswaldo Eustáquio, (ou seja, foi morno nessas situações) você claramente não quer o bem do seu país, da sua família, de seus filhos e de sua sociedade. Você comemorou a soltura de um bandido condenado, mas não reagiu ao saber da prisão INCONSTITUCIONAL de inocentes! Não reagiu ao tirarem seu direito de ir e vir; não reagiu quando o estado determinou que horas você poderia sair para fazer compras e até, em alguns casos, o que você poderia ou não comprar.

Mesmo que estas situações tenham acontecido em outras cidades ou até outros estados, é seu dever lutar por sua liberdade e dos seus pares! É seu dever dizer NÃO quando o estado quer pensar por você. Se sua desculpa é uma virose chinesa que matou quase 197 mil pessoas em 2020 e por medo acha certo tudo isso, pergunto: onde estava toda essa preocupação com os mais de 226 mil mortos por pneumonia? Com os mais de 100 mil mortos por AVC? Com os quase 100 mil infartados? Se seu medo é o contágio, a tuberculose matou aproximadamente 1,4 milhão de pessoas em 2019, e se propaga por tosse ou espirro, e eu nunca vi ninguém usar máscara para se proteger dela.

Como foi dito, pelo menos assim fica claro saber com quem estamos lidando: mornos, que ainda não acreditam que estamos seguindo a passos largos para uma ditadura, e não militar, como muitos dizem que temiam, mas criminosa, comunista. Uma ditadura que rasga a constituição, pois sabe que não está havendo retaliação. Um sistema que está primeiro brigando para desconstruir sua família, impondo o fim de sua liberdade, e já cogita interferir na sua propriedade.

Você continua morno mesmo assim?

O ato de numa conversa entre amigos aparecer quem se posicione e diga o quanto estas regras ditadas pelo estado são erradas, já é uma posição infinitamente mais quente, uma ação social, um ato de buscar aliados muito mais forte e impactante do que alguém que por medo de se magoar, de achar que pode perder uma amizade, continua morno e sem ação.

Tome coragem, se posicione! Goste ou não, o momento é de união pela liberdade de todos, inclusive a sua, que não teve ainda a coragem de aceitar que o governo federal atual QUER que você seja livre, diferente de muitos governos estaduais que estão decidindo por você. Se você ainda está calado por birrinha, se está morno com as atrocidades das decisões do STF, é bom se acostumar a ficar assim… pois pode ser que quando você quiser falar, já não seja mais possível.

Henrique Gustavo (Colunista) É administrador de empresas e trabalha no setor farmacêutico. Também é hipnoterapeuta e pensador. Nas horas vagas, estuda o setor financeiro, ajuda pessoas com problemas e passa tempo com a família.

Henrique Gustavo
É administrador de empresas e trabalha no setor farmacêutico. Também é hipnoterapeuta e pensador. Nas horas vagas, estuda o setor financeiro, ajuda pessoas com problemas e passa tempo com a família.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Presidente diz que Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (26) que o Brasil e o mundo não aguentam um...

Luiz Fux afirma que fim da PEC da Bengala “viola harmonia entre os Poderes”

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pressupõe que a Proposta de Emenda à Constituição...

Vocação Feminina e a Relativização Moderna, F.E.M.I.N.I.S.M.O

Feminismo - como toda filosofia – surge de uma premissa simples, sobre um fundamento histórico/sociológico, assume uma...

China promete contra-ataque após novas sanções dos Estados Unidos

Durou pouco a aparência de polidez entre os Estados Unidos (EUA) e a China, ensaiada na...
- Advertisement -

A sombra de Stalin

O cinema foi usado na história como uma arma de propaganda política. Vladimir Lênin disse que “de...

A escravidão acabou?

Sim, acabou. Nos países ocidentais, onde muito se fala que há um “racismo estrutural”, não há mais...

Você deve ler isso...

Presidente diz que Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje...

Luiz Fux afirma que fim da PEC da Bengala “viola harmonia entre os Poderes”

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),...
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp No WhatsApp