Início Colunistas Como se livrar de comportamentos tóxicos em 2020

Como se livrar de comportamentos tóxicos em 2020

Em sua nova coluna, Márcio Micheli, ensina a identificar os comportamentos que geram consequências prejudiciais

-

Já estamos na segunda quinzena do ano e para quem deseja começar 2020 deixando hábitos e comportamentos tóxicos para trás, separei algumas dicas valiosas que podem ajudar a começar o ano renovado.

Primeiro, você precisa saber como identificá-los. Normalmente, são comportamentos que geram consequências prejudiciais.

Para o primeiro passo, vou utilizar um versículo bíblico. Porque é impossível falar de neurociência, física quântica, psicologia positiva e social, de comportamento, sem mencionar a Bíblia:

“Conhecei a verdade e a verdade vos libertará!
(João 8: 32).

Então, vamos lá:

1: identificar – Saiba perceber quais são os comportamentos que precisam ser mudados.

2: constranger-se com esse comportamento e com a consequência dele. Vamos supor que o meu comportamento tóxico seja comer de maneira equivocada. É comer mais ou comer errado. Se eu não conhecer o comportamento comer errado eu não vou me constranger com a consequência.

3: o nosso cérebro sempre vai procurar algo positivo para justificar a nossa permanência em um comportamento negativo. Então, como é que identifico um comportamento tóxico se não o vejo assim?

Aqui vão alguns exemplos: para um comportamento autoritário, o autoritário se vê simplesmente como educador.

*O perfeccionista, talvez se veja apenas como uma pessoa organizada.

*O comprador compulsivo, que compra o que não precisa com o dinheiro que não tem, pode enxergar a compra como uma oportunidade.

*O passivo que sabe o que deve fazer e não faz, acha que merece um descanso.

*O Workholic, aquele viciado em trabalho, que negligencia seus outros relacionamentos, as pessoas, a família. Passa horas no trabalho, mas não se vê um viciado no trabalho, apenas como vocacionado. “Amo o que faço e nasci para fazer isso, por isso, passo tanto tempo no trabalho.”

*E o pessimista que se vê como realista.

A lista também inclui o crítico, os jeitinhos, o indelicado, a arrogância. Percebem que se eu preciso identificar o comportamento e posteriormente me constranger com as consequências que ele pode causar, mas o meu cérebro busca emoções, pensamentos e sentimentos positivos para justificar a minha permanência naquele comportamento?

Mas então como é que eu vou descobrir um comportamento tóxico se eu só o vejo como positivo?

O que quero dizer é que tudo o que você faz que te distancia de pessoas, de relacionamentos, fere os outros, não pode ser positivo, mas o contrário.

Não se sabote. Aprenda a identificar quais são os comportamentos que incomodam outras pessoas. Fica a dica!

Confira o vídeo:


Márcio Micheli (Colunista) É coach profissional, especialista em inteligência emocional e comportamento humano, palestrante internacional, conferencista, idealizador do método EVO e fundador da empresa EVO Coaching.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante