As benditas resoluções de ano novo

"Ao invés de focar em proibições e nãos, faça sua lista de ano novo baseado em torno de realizações positivas", diz psicoterapeuta Otávio Guimarães

127

O final do ano sempre é um período de reflexão, onde se pensa a respeito de como foi o ano que passou e se delineia projetos para o próximo que virá. Pesquisas apontam que geralmente existem dois tópicos que frequentemente estão nessa lista de resoluções de ano novo: pagar as dívidas e emagrecer. É o seu caso?

Quero dar aqui brevemente uma dica para você que está elaborando seus projetos para o próximo ano: não foque na moderação e na correção de suas fraquezas. Vou explicar o motivo.

As proibições são um estorvo. Imagine que você tenha uma lista de proibições à sua frente: não comer nada gorduroso ou açucarado, não ficar acordado até depois das 23 horas, nada de ingerir bebidas alcoólicas, não ficar navegando nas redes sociais, não gastar dinheiro com “besteiras”, etc. Como deve ser acordar de manhã e ter diante de si uma grande lista com muitas coisas para não fazer? Isso não é motivador, com certeza.

Por isso, ao invés de se focar em proibições e nãos, faça sua lista de ano novo baseado em torno de realizações positivas. Ao invés de “não vou comer doces”, estabeleça que irá perder tantos quilos. Ao invés de “vou passar menos tempo navegando nas redes sociais”, diga que fará um curso para ampliar seus conhecimentos em uma área da qual goste. Ao invés de “cortar despesas”, escreva que terá mais recursos para realizar seus sonhos. Assim não é bem melhor?

Tem gente que critica muito a si mesma, acreditando que isso trará mudança. Provavelmente muito pouca. A crítica ferrenha geralmente provoca resistência e nos torna impotentes. A mudança ocorre quando descobrimos o que há de melhor em nós e, por conseguinte, quando pensamos em formas de utilizar essas forças pessoais a nosso favor.
Até a próxima!


Otávio Guimarães (Colunista) É psicólogo e psicoterapeuta. Ajuda pessoas a se encontrarem na vida e obterem dela mais satisfação.
Instagram: @psiotavioguimaraes