Mobilização social na internet dá voz a micro empresária

Restaurante do DF pleiteava empréstimo para pagar férias e 13º de funcionários afetados economicamente pela pandemia do coronavírus

612
Reprodução

Durante a atual pandemia, muitos estabelecimentos de pequeno porte e seus funcionários foram prejudicados economicamente pelo surto da covid-19. A proprietária do restaurante familiar Dona Ju, em Taguatinga(DF), gravou um vídeo com desabafo e pedido ajuda a população para conseguir um empréstimo junto ao banco com o objetivo de adiantar as férias e o 13º de seus 52 funcionários e viralizou na internet com inúmeros compartilhamentos.

O local é reconhecido pelos brasilienses pela comida saborosa e atendimento de excelência e possui mais 17 mil seguidores no instagram. Pela rede social, a proprietária explicou que possuía um débito de R$ 4 mil reais que foi protestado pela empresa distribuidora de carnes, Minerva Foods. E portanto, estava impedida de receber o empréstimo bancário.

A empresária conhecida como dona Ju, revelou que sua dívida com fornecedores do DF chegou a R$ 200 mil, porém cientes da crise pela qual o mundo enfrenta, nenhum deles entrou com a cobrança extrajudicial. A dívida de 4 mil reais, foi quitada com ajuda dos próprios funcionários, entretanto a multinacional não emitiu a carta de anuência, o que gerou mobilização pelo Brasil, clientes, parlamentares, redes de supermercados e outros empresários como Thiago Jarjour a entrarem na luta pelo cumprimento do direito omitido.

O ex-secretário de Tecnologia e Inovação do DF entrou em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para auxiliar no caso que, sim, teve um final feliz. Acionistas da Minerva Foods levaram a situação à alta cúpula da empresa que se comprometeu a enviar pessoalmente a carta de quitação como forma de se desculpar pelo ocorrido.

A Dona Ju esclareceu, que em nenhum momento queria desmoralizar a empresa, mas que se faz necessária a discussão em torno da valorização e fomento do pequeno empreendedor que é a base da cadeia de negócios e gera a parcela mais expressiva de empregos na sociedade.

Em um segundo vídeo, a empresária, emocionada, agradece a mobilização e a empatia das milhares de pessoas que deram voz a ela. Reafirmando a teoria de que a voz do povo unido é mais forte e o empenho social é a melhor ferramenta para a conquista e a defesa de direitos.