Início Brasília Drones vistoriam imóveis fechados em busca do mosquito

Drones vistoriam imóveis fechados em busca do mosquito

Focos do mosquito da dengue foram encontrados e eliminados no SIA, em ação conjunta da Vigilância Ambiental e do Corpo de Bombeiros

-

Em uma ação realizada na manhã desta quarta-feira (5), a Secretaria de Saúde e o Corpo de Bombeiros, em parceria com outros órgãos do Governo do Distrito Federal, utilizou drones para vistoriar imóveis fechados no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Um levantamento feito pela administração regional apontou cerca de 150 espaços com possíveis criadouros de mosquito da dengue na região.

“Utilizamos três drones, operados por homens do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil. Os agentes de vigilância ambiental identificaram imóveis onde havia possibilidade de focos do mosquito e fomos até esses locais”, conta o diretor de Vigilância Ambiental, Edgar Rodrigues.

Secretaria de Saúde e DER/DF se unem no combate à dengue
Segundo o coronel Vieira, do Corpo de Bombeiros, o drone apoia todas as atividades dos agentes de campo, “tendo em vista a possibilidade de chegar até o foco e, a partir disso, ser feito o tratamento adequado”, enfatiza o militar. Está prevista uma nova vistoria na região na manhã desta quinta-feira (6).

A ação foi promovida pela Secretaria de Saúde e pela Sala Distrital Permanente de Coordenação e Controle das Ações de Enfrentamento às Doenças Transmitidas pelo Aedes do Distrito Federal (SDCC), formada por diversos órgãos do DF, como Casa Civil, Secretarias de Saúde e de Educação, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, dentre outros.

Agentes da Vigilância Ambiental aplicaram substâncias em possíveis criadouros | Foto: Breno Esaki / Secretaria de Saúde
“O enfrentamento ao Aedes não é um problema apenas do setor saúde, mas de todos. As ações futuras devem ser pactuadas em conjunto, pois o maior beneficiário dessas ações será a população”, destacou o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.

A Diretoria de Vigilância Ambiental também executa, rotineiramente, um trabalho constante de visita às residências e locais com prováveis focos do mosquito Aedes aegypti, realizando manejos ambientais, aplicação de fumacê e educação ambiental.

Casos

O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde apontou 1.419 casos prováveis de dengue nas primeiras semanas de janeiro deste ano, com uma morte em decorrência da doença.

Entulho compõe o ambiente ideal para a proliferação do mosquito | Foto: Breno Esaki / Secretaria de Saúde
Houve aumento de 84,1% de casos, quando comparados os mesmos períodos de 2019 e 2020. As crianças com menos de um ano de idade e as pessoas com 50 anos ou mais foram as mais atingidas pela doença.

Telefone

Dicas e alertas sobre a dengue? Envie seu CEP para o número 40199 e cadastre-se na lista da Defesa Civil. Essa é outra atividade em parceria com a Secretaria de Saúde.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante