Início Brasília DF incentiva congressos e fortalece turismo de eventos

DF incentiva congressos e fortalece turismo de eventos

Congressos de cardiologia vão reunir mais de 1,7 mil profissionais do país

-

Ontem (3), o governador Ibaneis Rocha recebeu no Palácio do Buriti a comissão organizadora de dois grandes eventos da medicina: o 10º Congresso de Imagem Cardiovascular e o 12º Congresso de Cardiologia de Brasília. Os encontros serão realizados em Brasília, entre 2 e 4 de abril, e devem reunir mais de 1,7 mil profissionais de todo o país.

“O governo dará todo o apoio a eventos como esse porque acreditamos que o Distrito Federal precisa se desenvolver nessa área de turismo de congressos”, afirmou o governador. “Aqui temos as melhores condições: hub aéreo [plataforma giratória de voos], melhor rede hoteleira e bons restaurantes. Somos também uma cidade plana, aberta, sem engarrafamentos.”

Ibaneis destacou ainda que 150 médicos da rede pública poderão participar gratuitamente das palestras de atualização, deixando um legado muito importante para a saúde pública local. “Será uma grande oportunidade de atualizar nossos médicos. Essas doenças [do coração] têm afetado cada vez mais a saúde de milhares de brasilienses”, completou.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, ratificou as palavras do governador e lembrou que as cardiopatias são cada vez mais presentes nas rotinas dos hospitais. “Temos aqui, como no mundo inteiro, cada dia mais registros de doenças relacionadas ao trato cardiovascular”, lembrou. “A quantidade de pacientes é cada vez maior. Esses congressos serão muito importantes, principalmente porque vamos reforçar nosso trabalho de prevenção”.

Estratégia

A localização de Brasília é um dos chamativos para quem organiza eventos nacionais com participação de grande público. “É, sem dúvidas uma cidade muito atraente”, ressaltou o coordenador do 10º Congresso de Imagem Cardiovascular, Wagner Pires de Oliveira. “Tem excelente rede de hotéis e restaurantes, mas principalmente oferece passagens aéreas muito baratas”.

Para Wagner, a questão da economicidade foi fundamental na hora de decidir o destino do evento. “Antigamente, escolhíamos outros estados, intercalando as cidades; agora, por questões econômicas, há uma tendência de se concentrar onde o custo benefício é o melhor”.

Segundo o coordenador, a cidade também favorece a vinda de palestrantes de outros países. “Aqui temos um ponto de conexão com voos diretos de várias partes do mundo. Isso facilita até mesmo para trazermos estudiosos internacionais, o que agrega muito ao nosso congresso”.

WhatsApp Receba as notícias do Relevante