Agnelo Queiroz é alvo de busca e apreensão e acaba preso por posse ilegal de arma

Ex-governador é investigado por suposto esquema na compra de leitos hospitalares, em 2014. Ele foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil

260
Reprodução/O Globo

O ex-governador Agnelo Queiroz (PT) foi preso ontem (23) em Brasília, após operação de busca e apreensão deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Uma arma sem registro foi encontrada na residência dele no Setor de Mansões Dom Bosco, no Lago Sul.

A Operação Alto Escalão apura fraude na compra de leitos hospitalares em 2014. Agnelo foi encaminhado à sede da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), para prestar esclarecimento e foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil.

Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, além da arma, os agentes se depararam com uma mala repleta de notas de real e dólares na casa de Adriana Aparecida Zanini, vice-presidente do Instituto Brasília Para o Bem-Estar do Servidor Público (Ibesp). A entidade também é investigada pelo MP por supostamente fazer parte do esquema.

Segundo os investigadores, o ajuste se deu por meio de contratos fictícios de marketing e publicidade, pelo qual a Hospimetal desembolsou R$ 462 mil para agentes atuaem em nome de ex-ocupantes de cargos do alto escalão do GDF. O montate corresponde a 10% do valor total do contrato,

O ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa e o presidente da Ibesp, Luiz Carlos do Carmo, também estão entre os alvos (Luiz Carlos é homônimo de um senador eleito pelo Goiás, não se trata da mesma pessoa.)