Brasil Fux derruba liminar que suspendia o passaporte da vacina...

Fux derruba liminar que suspendia o passaporte da vacina no Rio

Desembargador havia cancelado a exigência ontem (29)

-

- Advertisment -

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, restabeleceu o decreto da prefeitura do Rio de Janeiro que exige a apresentação da comprovação de vacinação contra a covid-19 para acessar locais fechados, o chamado passaporte da vacina. 

Ontem (29), o decreto foi suspenso por uma decisão do desembargador Paulo Rangel, do Tribunal de Justiça (TJ), em habeas corpus de uma pessoa que argumentou cerceamento de liberdade de locomoção.

Na decisão, Fux analisou recurso da procuradoria do município e reafirmou a posição do STF no sentido de que governadores e prefeitos têm competência para estabelecer medidas sanitárias contra a covid-19. 

“A decisão atacada representa potencial risco de violação à ordem público-administrativa, no âmbito do município do Rio de Janeiro, dados seu potencial efeito multiplicador e a real possibilidade de que venha a desestruturar o planejamento adotado pelas autoridades municipais como forma de fazer frente à pandemia em seu território, contribuindo para a disseminação do vírus e retardando a imunização coletiva pelo desestímulo à vacinação”, decidiu o ministro. 

Na decisão que suspendeu a exigência do passaporte da vacina para frequentar alguns ambientes públicos, o desembargador afirmou que a exigência da comprovação da vacina se assemelha a comportamentos históricos ligados à escravidão, que remontam à tirania e à ditadura.

“Se no passado existiu a marcação a ferro e fogo dos escravos e gados através do ferrete ou ferro em brasas, hoje é a carteira da vacinação que separa a sociedade. O tempo passa, mas as práticas abusivas, ilegais e retrógradas são as mesmas. A carteira de vacinação é um ato que estigmatiza as pessoas, criando uma marca depreciativa e impedindo-as de circularem pelas ruas livremente, com nítido objetivo de controle social. É uma ditadura sanitária. O decreto quer controlar as pessoas e dizer, tiranicamente, quem anda e não anda pelas ruas da idade”, sustentou o magistrado.

Após a decisão, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que a liminar do magistrado não levou em consideração o momento epidemiológico da pandemia. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

Governo sanciona lei que cria autoridade de segurança nuclear

O governo federal sancionou a lei que cria a Autoridade Nacional de Segurança Nuclear (ANSN). O texto,...

Aziz adia para quarta-feira a leitura do relatório da CPI

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), adiou em um...

Notícias sobre Off-Shore de Guedes para desestabilizar o Governo tem método

Numa das polêmicas da vez, usada pela oposição para desestabilizar o governo, é a tal da Off-Shore...

Sobre o Decálogo de Lênin, Marx e Absorventes

Desde que surgiu, contesta-se a autoria do que ficou conhecido como Decálogo de Lênin, lista de dez...
- Advertisement -

Justin Bieber, a Maconha e os Cristãos

Em 2021, parte do mundo gospel ficou estarrecido, quando Justin Bieber, que se dizia cristão convertido, anunciou...

Conversa entre Alcolumbre e funcionária fantasma só confirma a péssima qualidade de nossos congressistas

Todo o caso é muito simples. Em 2013, Davi Alcolumbre, que na época ainda era apenas um...

Você deve ler isso...

Governo sanciona lei que cria autoridade de segurança nuclear

O governo federal sancionou a lei que...

Aziz adia para quarta-feira a leitura do relatório da CPI

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito...
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp No WhatsApp