Aras pretende aprofundar investigações sobre facada em Bolsonaro

O novo procurador-geral da República terá mandato de dois anos na PGR

Reprodução/Agência Brasil

O ataque ao presidente Jair Bolsonado durante sua campanha eleitoral em 2018, voltou a ser debate esta semana. O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, ao falar em entrevista sobre a facada que o presidente da República sofreu, disse que pretende aprofundar as investigações.

A entrevista foi publicada no jornal O Estado de São Paulo no início desta semana. Sobre Adélio Bispo de Oliveira, que utilizou uma faca para ferir Bolsonaro, o procurador defendeu que outras pessoas podem estar envolvidas: “Ainda é tempo de buscar a verdade real do atentado”, disse- segundo publicação.

“O uso de uma arma branca, a suspeita de copartícipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara, o surgimento de advogados que não foram contratados por alguém conhecido são elementos que precisam ser investigados”, disse Aras.

Aras também falou na entrevista sobre processos que tramitam no MPF há muito tempo. Uma de suas prioridades durante a gestão será tornar mais célere os processos.

com informações Poder 360*