Mostre os artigos recentes de:

Henrique Gustavo

É administrador de empresas e trabalha no setor farmacêutico. Também é hipnoterapeuta e pensador. Nas horas vagas, estuda o setor financeiro, ajuda pessoas com problemas e passa tempo com a família.
- Advertisement -

O Medo da Verdade

Conhecendo e trabalhando com hipnose, acabo encontrando casos em que a raiz do problema de hoje está em negar o perigo que...

São Paulo, a corda esticada e o ponto final.

Primeiro de Agosto de 2021, uma data que ficará na história e memória de muitos. A voz do povo tomou contornos gigantescos...

Confusão Intencional de Notícias – A cortina de fumaça

Um claro exemplo da posição midiática e seu anseio por ter de volta padrinhos políticos que abasteçam seus bolsos com dinheiro do...

A CPI (Cúpula dos Pilantras Investigadores)

Quando foi noticiada a possibilidade de uma CPI do Covid a grande maioria dos brasileiros teve um fôlego de esperança, pois o...

Extrema Impren$a e Inver$ão de Valore$

Escolha um: Jacarezinho?Saudades/SC?Cilindros de oxigênio escondidos em Manaus?Manifestação em favor da Constituição ser chamada de ato antidemocrático?CPI da Covid...

A mãe de uma nação!

Nem dezenas, nem centenas, foram milhares – eu diria pelo menos um milhão – de mulheres foram às ruas lutar pela nossa...

Teatro, Futebol e STF

Não é só pelos resultados, pelos placares do STF, que está cada vez mais claro que as decisões tomadas pelos imorais Ministros...

República Impopular do Brasil

O que falta para você acreditar que já vive o socialismo?A imagem de governadores e prefeitos levando cestas básicas para quem não...

Você deve ler...

Os responsáveis pelo colapso são os que se proclamam defensores da democracia

Milhões de pessoas de um lado contra uma meia dúzia do outro. Essa meia dúzia precisa se lembrar que não cabe a eles determinar o que o povo pode ou não pedir. Se o povo é soberano e o verdadeiro PATRÃO de todo funcionário público, ele pode pedir O QUE QUISER.

“Nunca interrompa o seu inimigo quando ele estiver cometendo um erro”

"O criminoso SABE que não tem saída e que, diante disso, restam duas alternativas: entregar-se para a prisão ou tentar a sorte, sair atirando e - quem sabe? - por um milagre conseguir escapar", destaca Pedro Delfino
- Advertisement -
WhatsApp Receba o nosso CONTEÚDO no WhatsApp