Comportamento Aprenda: você não é feminista!

Aprenda: você não é feminista!

"Não vou negar: fico um pouco inquieto quando escuto uma bela dama dizendo que é feminista", revela Pedro Costa em novo artigo

-

- Advertisment -

“Se você realmente soubesse do que se trata o movimento”, penso, “nunca diria uma coisa dessas”.

E é verdade. Ser feminista não é se opor ao machismo. Ser feminista não é buscar salários iguais entre os dois sexos. Ser feminista não é almejar direitos civis. Tais ações são, ao meu ver, bom senso. Ser feminista é, na verdade, militar por pautas esquerdistas. Explico o motivo. Vamos lá!

O movimento feminista é dividido em três fases (quatro se considerarmos o protofeminismo – varia de autor para autor). A primeira etapa consiste na busca das feministas pelo direito ao voto feminino. O segundo ciclo trata da libertação sexual das mulheres e o último, e atual, estágio das feministas é pela ideologia de gênero.

Já viu que está tudo errado, não é? Como um grupo cujos objetivos buscavam uma melhoria na vida das mulheres tem como um de seus focos a ideologia de gênero, que justamente afirma que você pode ser o que quiser (e, portanto, não luta pela mulher)? Que coisa!

Um absurdo como esse já entrega o real interesse, mas calma lá. Você já ouviu falar de Simone de Beauvoir? Sim? Pois é, ela é uma das principais autoras da segunda fase do movimento. O que não te contam é que Beauvoir apoiou a pedofilia, atuou junto aos nazistas na Segunda Guerra Mundial e manteve relações amorosas com suas alunas menores de idade…

Preciso dizer mais alguma coisa? Esses são alguns dos inúmeros argumentos que mostram que a real faceta do movimento feminista não é a busca por direitos das mulheres, mas uma militância ideológica.

Para entender mais sobre o tema, vale a pena acompanhar o trabalho da deputada estadual por Santa Catarina Ana Campagnolo e da comentarista política Mariana Brito! Ambas são especialistas no assunto.

É show de bola estudar o feminismo. Não podemos nos deixar levar por falácias da esquerda. Quer uma dica? Leia com todo o sabor do mundo o livro “Feminismo: perversão e subversão” da Ana. É SENSACIONAL!

Estamos juntos e é só o começo, pessoal!

Ah, e não esqueça: se você não se considera uma militante de esquerda, o feminismo não é o seu lugar!

Pedro Costa, também conhecido como Pedrinho, é estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero de São Paulo, e participou da fundação da CNN no Brasil, trabalhando por um ano na emissora.
Contato: Instagram | Youtube

Pedro Costa
É também conhecido como Pedrinho, é estudante de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero de São Paulo, e participou da fundação da CNN no Brasil, trabalhando por um ano na emissora.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas notícias

De Onde Vem o Poder?

Há no Brasil um erro de pensamento de achar que tudo o que ocorre na política não...

O Servidor Covarde

O Mossad, no ano de 1960, capturou o servidor público alemão Adolf Eichmann na Argentina. Brevemente, quem...

O movimento é maior que Bolsonaro

Com Bolsonaro fazendo seu último discurso e saindo do Brasil, muitos que “se diziam” conservadores e guerreiros...

Clístenes e a Democracia: Onde Bolsonaro entra nessa história?

Em artigo anterior, “Bolsonaro Despertou Sentimentos de Patriotismo, Grandeza e Amor à Pátria”, vimos a vitória do povo...
- Advertisement -

O fim de uma batalha não determina o fim da guerra

Eu não perco a esperança pois o movimento é MAIOR que Bolsonaro. O povo,...

Noite de premiação marca o ecossistema de startups de Brasília e região

Nos últimos anos, o Distrito Federal tem se posicionado como um polo de tecnologia e do crescimento...

Você deve ler isso...

De Onde Vem o Poder?

Há no Brasil um erro de pensamento...

O Servidor Covarde

O Mossad, no ano de 1960, capturou...
- Advertisement -

Você pode gostar tambémRELATED
Recomendado para você

WhatsApp Receba o nosso CONTEÚDO no WhatsApp